sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

O PRINCÍPIO DA INCERTEZA

    Em homenagem ao meu bisavô materno, meus pais me deram um nome alemão, onde eu me orgulho muito desse nome. Então, meus amigos leitores, eu não poderia deixar de falar em meu blog de algum gênio alemão. Ao estudar em meus livros, vi um retrato de um grande gênio alemão que se destacou muito na Física, chamado Werner Heisenberg (1901 - 1976).
    Um dos paradoxos - contradições aparentes - mais intrigantes que física moderna apresenta reside na impossibilidade de localizar com precisão corpos de dimensões extraordinariamente pequenas, chamados partículas, das quais o elétron é a mais conhecida.
    Segundo a mecânica quântica, uma das teorias básicas da física moderna, ao contrário do que a ideia de ponto material possa sugerir, quanto menor o corpo, mais difícil pode se tornar a localização - ele pode "espalhar-se" por uma região onde é mais provável encontrá-lo.
    Isso é descrito por um princípio conhecido como princípio da incerteza, formulado pelo físico alemão Werner Heisenberg.
    Segundo esse princípio, há pares de grandezas chamadas grandezas complementares para as quais vale um espécie de "regra de compensação": quanto maior a precisão na medida de uma delas, menor a precisão na medida da outra. Um desses pares tem, como consequência, a "compensação" nas medidas da posição e velocidade: quanto maior a precisão na medida da velocidade, menor a precisão na medida da posição, e vice-versa.




Um comentário:

Ressonância Harmônica.