FORMAS INDETERMINADAS

Queridos amigos leitores, hoje eu trago um assunto, que também, é um pouco difícil para as pessoas que estão a estudar matemática, que são as Formas Indeterminadas, na qual para muita gente, é algo de difícil compreensão.
    Quando uma função toma um valor finito num ponto a, dizemos que a mesma é definida em a.
    Assim f(x) = x² é definida no ponto x = 2, pois f(2) = 4.
    A função f(x) = 3/x – 2 não é definida no ponto x = 2, pois,  para x = 2 a  expressão 3/x – 2 perde o significado.
    Observemos no entanto que para x tendendo a 2 pela direita de 2, a função f(x) se torna maior que qualquer número M positivo dado (por maior que seja M) portanto
                                lim [3/x – 2], quando x ® 2+, é = + ¥
    Dizemos então que f(x) = 3/x – 2 adquire um valor impróprio no ponto x = 2.
    A função f(x) = x² - 5x – 6/x – 2 para x = 2, é igual a 0/0 que não tem significado.
    As formas do tipo 0/0, ¥/¥, 0.¥, ¥ - ¥, 00, 0¥, são expressões que carecem de sentido, e são denominadas de formas indeterminadas.
    Muitas vezes temos a necessidade de calcular o limite de uma função f(x) quando x ® a. Pode acontecer que em f(x) assuma uma das formas indeterminadas. Nesse caso devemos substituir  f(x) por um outra que lhe seja equivalente em todos os pontos, exceto no ponto x = a.
    Se a função for da forma f(x)/g(x), ela poderá tomar uma das formas 0/0 ou ¥/¥.
  



     

Comentários